quarta-feira, 29 de junho de 2022

Escolhendo um protetor auricular

O ruído está aí, praticamente em toda a instalação. Ele pode causar perda auditiva rejudicando sua comunicação com a família, amigos e com quem você precisar se comunicar quando chegar à terceira idade.

Hoje há muitas opções de modelos, tamanhos, até cores de protetores auriculares. Qual seria a melhor?

  • Técnicos e usuários devem discutir e consensar o melhor item para cada situação.
  • É claro que a empresa deve se preocupar com a padronização de itens, mas as diferentes zonas de produção e suas características de ambiente e de procedimentos podem exigir a melhor opção em cada caso.
  • Quanta redução será necessária? Hoje já existe preocupação em dar a redução certa, nem inferior, nem excessiva. Atendido isto nas várias opções viáveis, é só escolher.
  • Vejamos como pode ser a seleção entre as opções básicas: circum-auriculares (concha) e inserção (tampão ou plug):
  1. Muito calor? Protetores circum-auriculares podem ser bastante desconfortáveis, vão escorregar no suor, se deslocar.  Um protetor tipo inserção pode ser preferível.
  2. Muitos outros EPIs na função (capacete, óculos, amplavisão, máscara)? Neste caso também um protetor de inserção será melhor, não sofrendo interferências que pioram a vedação.
  3. Muita circulação entre áreas ruidosas e silenciosas? Neste caso, o tira-e-põe, às vezes inevitável, vai favorecer o tipo circum-auricular, que possui até suportes especiais de capacete, basculando com molas, algo bastante prático.
  4. Muita sujeira, manipulação de óleo, graxa? Neste caso também o circum-auricular será melhor, pois manter as mãos limpas o suficiente para manipular o protetor de inserção (a menos que você não retire nem no almoço) será uma dificuldade.
  5. Trabalho em locais confinados, com pouco espaço? Nestas situações, um protetor de inserção vai facilitar as atividades.

ATENÇÃO

Não deixe de realizar um “fit-test” do protetor auricular. Ele vai lhe ajudar a perceber qual é a forma de colocação ideal para conseguir uma boa atenuação.

Colaboração: Mário Fantazzinni

Arte: Beto Soares/Estúdio Boom

Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui