Crédito: Rafaela Bernardes

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde/Goiás

Imbuído do compromisso de garantir a segurança do profissional da saúde, o Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), unidade do Governo de Goiás, está produzindo protetores faciais para serem usados pelos profissionais no enfrentamento da covid-19. A produção do Equipamento de Proteção Individual (EPI) acontece na Oficina Ortopédica do hospital e, ao todo, 135 peças já foram confeccionadas.

“O processo de produção dos protetores faciais se assemelha muito com o trabalho de confecção de órtese e prótese que já fazemos aqui. Por isso, nossos profissionais não tiveram dificuldade em desenvolver o trabalho, já que têm a expertise no manuseio da matéria-prima usada na confecção do EPI”, explica o gerente da Oficina Ortopédica do Crer e responsável pela produção dos protetores, Alysson Alvim Campos.

Para chegar ao protótipo do protetor facial, que atende aos padrões de qualidade exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Crer buscou parâmetros no Laboratório de Tecnologia da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Inspirados no modelo de protetor facial desenvolvido pela universidade, criamos o nosso próprio produto, feito com a matéria prima PETG 1 mm”, ressaltou Alysson.

Ao todo, o Crer está produzindo uma média de 50 protetores faciais por dia. Os 135 equipamentos já produzidos foram distribuídos entre os hospitais Crer, Hugol e  Hospital De Campanha (Hcamp) de Goiânia, exclusivo para o atendimento de pessoas com os sintomas da covid-19. “Nos próximos dias devemos produzir mais de 700 unidades do EPI”, previu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui