quarta-feira, 25 de maio de 2022

Atvos recebe homenagem por apoiar o combate a incêndios e queimadas na região de Nova Alvorada do Sul (MS) 

Fonte: Assessoria de Imprensa – Atvos

A Atvos, segunda maior produtora de etanol do país, e o grupo de empresas e associações que constituem o Plano de Auxílio Mútuo Emergencial (PAME) do Vale do Vacaria foram homenageados, no dia 29 de abril, pela Câmara Municipal de Nova Alvorada do Sul (MS) pelos serviços de combate a incêndios e queimadas no município e nos municípios do entorno. 

Além de atuar prontamente quando há episódios de fogo na região, o grupo também é responsável por apoiar um forte trabalho de conscientização junto às comunidades locais, disseminando informações importantes para evitar ocorrências de queimadas e medidas de como se deve proceder caso algum foco de incêndio seja identificado. 

“É com um grande orgulho e satisfação que recebemos essa homenagem do município de Nova Alvorada do Sul, o que nos motiva sempre a seguir em frente. Tivemos um ano desafiador em 2021, em que realizamos inúmeros atendimentos na região, e todo esse trabalho só foi possível graças à cooperação mútua entre todos os membros do PAME do Vale do Vacaria, que não medem esforços para garantir a segurança e o bem-estar da população”, afirma José Hermanne, Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente do Polo Sul da Atvos. 

Na região do Vacaria, o PAME é composto por 12 empresas e outras instituições públicas e privadas, e conta com uma estrutura de 17 caminhões, com dois brigadistas cada, que utilizam devidamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), incluindo vestimenta completa e os acessórios necessários.  

No estado de Mato Grosso do Sul, a Atvos, por meio das suas unidades Santa Luzia e Eldorado, localizadas em Nova Alvorada do Sul e Rio Brilhante, respectivamente, dispõe de uma frota de quase 40 veículos, caminhões pipa e mais de 180 profissionais preparados para combater as ocorrências de fogo.  

Em ambas as localidades, as operações são 100% mecanizadas, com proibição da prática de queimadas para o corte da cana-de-açúcar, visando mitigar a ocorrência de incêndios e garantir a preservação da vegetação natural e da fauna. Além disso, as equipes que atuam nas frentes agrícolas são capacitadas para verificar regularmente as condições climáticas por meio de um aparelho digital específico que mede três fatores climáticos: umidade do ar, temperatura e a velocidade do vento, tornando o ambiente de trabalho mais seguro e menos propenso a possibilidades de focos de fogo. 

Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui