Polo Gesseiro | Grupo de Trabalho atua remotamente durante crise da Covid-19

Fonte: MPT/Pernambuco

Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Fundação Getúlio Vargas seguem na construção de um plano de intervenção no Araripe, buscando garantir melhores condições de trabalho na cadeia produtiva do gesso. Para tanto, foi desenvolvido um plano de contingência, para que o projeto não seja inviabilizado pela crise sanitária.

“As orientações para contenção da doença, sobretudo o isolamento social, nos levaram a suspender algumas atividades do Grupo de Trabalho (GT), especialmente as presenciais. No entanto, continuamos atuando junto aos nossos parceiros, remotamente, garantindo a continuidade do trabalho que desenvolvemos desde 2015”, explica o coordenador do GT do Gesso e procurador-chefe-substituto do MPT em Pernambuco, Rogério Sitônio.

Focado nas atividades que podem ser desenvolvidas remotamente, os integrantes do GT seguem engajados na análise situacional da cadeia produtiva do gesso e no mapeamento dos atores da cadeia produtiva. Essa documentação é parte importante do processo de construção de cenários prospectivos, que, por sua vez, irão servir de subsídios para a estruturação do Plano de Desenvolvimento Local (PDL).

No mês de fevereiro, Rogério Sitônio participou de reunião, em São Paulo, para tratar dos detalhes da oficina para elaboração do plano de intervenção no Araripe. Participaram também do encontro, representantes nacionais e internacionais da OIT e da Fundação Getúlio Vargas. O encontro seria uma prévia da oficina que aconteceria no Sertão do Araripe neste mês de maio, para elaboração do PDL.

Por conta da incerteza em relação ao fim do período de pandemia, o GT ainda não definiu uma nova data para a oficina. A expectativa é que ela acontece ainda este ano, no segundo semestre. “Como a metodologia para a construção do PDL prevê uma intensa troca entre especialistas de várias áreas e, principalmente, atores da cadeia produtiva, que funcionam melhor se feito pessoalmente, preferimos adiar esse momento”, conclui Rogério Sitônio.

FORÇA-TAREFA ANTERIOR

De 2 a 6 de dezembro de 2019, o Ministério Público do Trabalho (MPT) realizou a segunda força-tarefa daquele ano no polo gesseiro de Pernambuco. Na operação, que contou com o apoio do Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram fiscalizadas 47 empresas, entre mineradoras, calcinadoras e plaqueiras.

GRUPO DE TRABALHO

Desde 2015, o MPT acompanha a situação de trabalho na localidade, através de inspeções, audiências públicas, assinatura de compromissos de ajustamento de conduta e o ajuizamento de demandas coletivas contra empresas, com o intuito de garantir melhorias no meio ambiente de trabalho no setor.

Artigos relacionados

Manual apresenta medidas de prevenção ao Covid-19 para catadores e trabalhadores da coleta seletiva

Um grupo de trabalho organizado no âmbito do FMLC-BH (Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Belo Horizonte), lançou o manual operacional ‘As...

Entregadores de aplicativo protestam em São Paulo, Brasília e no Rio

Fonte: Agência Brasil Entregadores de aplicativos paralisaram as atividades nesta quarta-feira (1º) para protestar por melhores condições de trabalho. O...

Trabalho escravo: Anamatra é eleita como representante da sociedade civil na Conatrae

Fonte: Anamatra A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) foi eleita, na manhã desta terça (30/6),...

Governo Federal lança cartilha sobre trabalho infantil

Fonte: Ministério da Saúde O Ministério da Saúde, juntamente com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui