Pandemia: plataforma aproxima vendedores e compradores de EPIs

Fonte: Agência Brasil

Funcionando há apenas um dia, a plataforma desenvolvida pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) para facilitar o acesso direto a Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) já conta com a participação de 235 empresas que vendem e, pelo menos, cinco hospitais que precisam adquirir esse tipo de material para exercer com mais segurança suas atividades.

A iniciativa, que resultou na ferramenta EPIMatch, contou com a participação da Microsoft e da Radix, empresa do setor de engenharia e tecnologia da informação. “Essa ideia surgiu da nossa constatação de que há muitas empresas que se dizem capazes de produzir ou aumentar sua produção de EPIs, mas que manifestaram dificuldade para identificar onde a demanda estava”, explica a gerente da unidade de projetos especiais da ABDI, Cynthia Mattos.

Segundo ela, o EPIMatch pode ajudar hospitais a encontrarem mais rapidamente os fornecedores que precisam para obter máscaras, luvas e outros itens essenciais para quem está na linha de frente dos serviços de saúde. De acordo com a ABDI, a plataforma online roda na nuvem Microsoft Azure. Na plataforma, empresas e instituições podem, por meio de um cadastro, apresentar suas necessidades, de forma a encontrar fornecedores que possam atender à demanda que é cada vez maior devido à pandemia de covid-19. .

“Ela reúne em um único ambiente virtual hospitais e instituições públicas que precisam de EPIs hospitalares e empresas que produzem ou importam esses itens. Trata-se de uma plataforma que, por meio de inteligência artificial, faz a conexão entre essas partes de forma automática”, resume a gerente da ABDI.

Entre os EPIs que poderão ser negociados estão máscaras, óculos de proteção, gorros, propé (capas para evitar que os sapatos contaminem ambientes), aventais e álcool gel. Cynthia cita como exemplo empresas do setor aeronáutico que fabricam máscaras para a equipe de solo; empresas de impressão em 3D; e do setor têxtil – todas em condições de fabricar máscaras e outros equipamentos de proteção individual

“Neste momento, a prioridade são os hospitais, mas há previsão de demanda também em outros locais, na medida em que o isolamento social vá diminuindo”, acrescentou referindo-se em especial a canais onde o risco de contaminação é maior, como transporte público, supermercados e áreas comerciais.

Como acessar

Para acessar a plataforma, é preciso, antes, fazer um cadastro como demandante ou como ofertante de EPIs no site. Esse cadastro é gratuito e pode ser feito tanto por pessoa física como jurídica.

“A partir do momento em que o interessado obtém acesso ao serviço, poderá pesquisar onde há oferta ou demanda de equipamentos e quais tipos de EPIs estão cadastrados para compra ou venda. A disponibilidade pode ser identificada por região do país. A partir da localização da oferta ou da demanda, as partes entram em contato e iniciam a negociação”, informou, por meio de nota, a ABDI.

Artigos relacionados

Bolsonaro veta indenização de R$ 50 mil para profissionais de saúde incapacitados por coronavírus

Fonte: G1 O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto de lei que previa R$ 50 mil para trabalhadores da saúde incapacitados pela...

Exigências de SST durante a pandemia deverão ser discutidas na próxima reunião da CTPP

Por Martina Wartchow/Jornalista da Revista Proteção Com a caducidade da MP 927, que previa determinações trabalhistas para o enfrentamento...

Congresso Brasileiro de Higiene Ocupacional Online abre inscrições

Por Raira Cardoso/Jornalista da Revista Proteção De 24 a 28 de agosto acontecerá o Congresso Brasileiro de Higiene Ocupacional,...

Convenção da OIT sobre trabalho infantil conquista ratificação universal

Fonte: Organização Internacional do Trabalho Pela primeira vez na história da OIT, todos os seus Países-membros ratificaram uma convenção...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui