Chacina de Unaí: Conatrae aprova NP em que manifesta preocupação com a morosidade do caso


Divulgação/Sinait
Data: 29/01/2020 / Fonte: Sinait

Brasília/DF – No dia em que se completaram 16 anos da Chacina de Unaí, 28 de janeiro, a Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo – Conatrae aprovou Nota Pública apresentada pela diretora do SINAIT Vera Jatobá, em que manifesta profunda preocupação com a morosidade da Justiça no caso da Chacina de Unaí. Também participaram da reunião as Auditoras-Fiscais do Trabalho Marinalva Dantas e Claudia Marcia Ribeiro.

De acordo com a Nota, ao protelar o desfecho desse episódio sombrio na história da Inspeção do Trabalho e do País, a mensagem passada é a de impunidade.

Em defesa da Nota, Vera Jatobá disse que foi a Chacina de Unaí que levou à reflexão e à criação do Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo e do Dia do Auditor-Fiscal do Trabalho. “A verdade só existe hoje porque o motorista baleado conseguiu levar o carro até um local de maior movimento e ao ser encontrado pode contar o que tinha ocorrido. Essa agenda é marcada desde sempre e foi um golpe contra o Estado brasileiro”.

A versão final da Nota Pública ainda não foi disponibilizada pela Conatrae.

Presente à reunião, o professor da UFRJ, Ricardo Resende lembrou o assassinato dos Auditores-Fiscais e do motorista do Ministério do Trabalho, cujos mandantes continuam impunes. Para ele a Justiça Federal tem sido omissa. Ele destacou a escassez de recursos e falta de concurso público por que passa a Auditoria-Fiscal do Trabalho. “Por um lado, temos avanços, mas por outro, muitas dificuldades para a fiscalização. Temos que arregaçar as mangas e não podemos nos omitir diante do que está acontecendo”.

A diretora fez referência aos versos “nem sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar”, da canção “Aprendendo a jogar”, de Guilherme Arantes, para destacar que apesar das divergências comuns em fóruns que reúnem representantes com opiniões adversas em determinados temas, é importante o trabalho conjunto do colegiado.

Documentário

Durante a reunião da Conatrae foi exibido o documentário “Liberdade Roubada”, que aborda a vida de trabalhadores que foram escravizados e os males que decorrem da prática. O curta marca os 15 anos da Comissão e os 16 anos da Chacina de Unaí, crime que vitimou três Auditores-Fiscais do Trabalho e um motorista durante fiscalização na área rural de Unaí (MG). O vídeo também possui versões em libras e audio-descrição.

Luciana, do Instituto Federal de Brasília, solicitou que o documentário seja disponibilizado para ser exibido a alunos do ensino médio integrado. “Resgatar assuntos que são extremamente latentes. Os alunos, professores e gestores puderam conhecer o trabalho que é desenvolvido pela Comissão nesses 16 anos de existência. A minha expectativa é que este vídeo sirva para conscientização e a sensibilização das pessoas”.

Logomarca

Também foi apresentada, durante a reunião, a sugestão de logomarca a ser utilizada pela Comissão. Todos analisaram e manifestaram suas opiniões a respeito, mas a proposta não foi aprovada e será encomendado novo projeto. Também foram produzidos seis cartazes sobre trabalho escravo que serão enviados para as superintendências da Polícia Rodoviária para distribuição nos principais postos rodoviários. Também serão realizadas palestras.

Artigos relacionados

Anuário Brasileiro de Proteção 2020 está disponível com acesso gratuito

Por Bruna Klassmann/Jornalista da Revista Proteção A publicação que anualmente destaca importantes informações para o setor prevencionista já está...

Novo padrão global para o setor de mineração visa melhorar a segurança das instalações de rejeitos

Fonte: Organização das Nações Unidas/Brasil Um padrão para a gestão segura dos rejeitos da mineração foi lançado por uma...

Trabalho escravo: Auditores-Fiscais resgatam dois trabalhadores em Rondônia

Fonte: Sinait Em uma ação iniciada em 3 de agosto, Auditores-Fiscais do Trabalho de Rondônia resgataram dois trabalhadores de...

Nota pública: Anamatra critica edição de Portaria que posterga realização de exames ocupacionais e treinamentos

Fonte: Anamatra A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), juntamente com associações representativas do Ministério Público...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui