Notificações de acidentes de trabalho aumentam em 25% no RN

Fonte: MPT no Rio Grande do Norte

O número de notificações de acidentes e doenças decorrentes do trabalho feitas ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no Rio Grande do Norte aumentou, entre os anos de 2016 e 2019, de 1508 para 1897, de acordo com estatística do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador do Rio Grande do Norte (Cerest/RN). O número representa 25% de aumento de registros.

O índice revela que o estado tem conseguido mapear com mais consistência os acidentes e doenças do trabalho. A constatação foi feita em reunião da Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador (CISST), ocorrida na última sexta-feira (28), na sede do Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte (MPT-RN).

De acordo com Kelly Lima, subcoordenadora do Cerest Estadual, os números de 2019 devem ser fechados somente no dia 15 de março.

“Então o número é ainda maior. O aumento histórico é um reflexo das mudanças realizadas na metodologia das capacitações, e de um efeito positivo desses treinamentos”, explica a representante do Cerest.

De acordo com os números apresentados na reunião, houve um aumento do número de notificação de transtornos mentais relacionados ao trabalho: o RN é o estado que mais notifica esse tipo transtorno. Também foi constatado que o estado é o terceiro no país que mais notifica câncer ocupacional.

Segundo a procuradora Regional do MPT-RN Ileana Neiva, os números revelam que há aumento crescente dos acidentes e doenças do trabalho, principalmente, nos setores em que há manuseio de material biológico e naqueles em que há acidentes de trabalho graves, como os acidentes com máquinas e quedas causadas pelo trabalho em altura.

“Com esse importante trabalho do Cerest é possível identificar as áreas com maior acidentalidade e tais áreas serão de atuação prioritária para a prevenção de acidentes”, destaca a procuradora, representante do MPT na CISST.

Além da apresentação do relatório de ações de 2019 do Cerest Estadual, o encontro também debateu as atividades programadas para 2020 e o planejamento de ações em defesa da saúde do trabalhador na campanha Abril Verde, que anualmente é dedicada à conscientização para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho.

Capacitações para agentes comunitários de saúde em saúde do trabalhador e de servidores em saúde mental, bem como a realização de uma audiência pública com hospitais públicos, privados e SAMU para discutir a nova ficha do Sinan são algumas das atividades planejadas.

Artigos relacionados

Revisão das Normas Regulamentadoras pode desacelerar

Por Raira Cardoso/Jornalista da Revista Proteção A última reunião da CTPP (Comissão Tripartite Paritária Permanente) ocorreu por meio de...

SST em instalações elétricas: atraso na nova NR 10 – Ed. 343

Por Raira Cardoso/Jornalista da Revista Proteção Norma que deveria ser pauta da CTPP em junho foi adiada devido ao...

Divulgados os finalistas do Prêmio Proteção Brasil 2020

Por Bruna Klassmann/Jornalista da Revista Proteção Na manhã de hoje, dia 3 de julho, foram divulgados os finalistas do...

Entregadores de aplicativo protestam em São Paulo, Brasília e no Rio

Fonte: Agência Brasil Entregadores de aplicativos paralisaram as atividades nesta quarta-feira (1º) para protestar por melhores condições de trabalho. O...