sexta-feira, 24 de junho de 2022

Artigo – Espaço Confinado: Precauções para entrada – Ed. 365

Trabalhos em silos e fossas devem ser precedidos de uma série de cuidados

Os métodos agrícolas atuais trouxeram novos perigos aos agricultores que entram em áreas confinadas em que os níveis de oxigênio podem ser inadequados ou onde gases tóxicos estão presentes. Ao entrar em uma área confinada como uma fossa de esterco, silo, depósito de grãos ou em edificação com ventilação inadequada, o agricultor corre o risco de ser intoxicado por gases ou poeiras que podem causar danos permanentes aos pulmões ou até a morte.

Gases em fossas de esterco e silos podem matar rapidamente um agricultor desavisado ou um trabalhador de resgate não treinado que entra na área sem equipamento de proteção adequado. Os agricultores que entram nas caixas de grãos enquanto elas estão sendo esvaziadas podem correr risco desnecessário de serem esmagados ou sufocados pelo fluxo de grãos.

Trabalhar em caixas de grãos sem equipamento respiratório adequado para filtrar poeiras e bolores aumenta as chances de se desenvolver doença respiratória. Agricultores que trabalham em prédios cheios de poeira correm o risco de desenvolver farmer’s lung, uma doença que danifica permanentemente as funções pulmonares, também chamada de “pulmão de fazendeiro”.

Embora muitos agricultores estejam cientes sobre os perigos dos gases tóxicos e dos riscos do fluxo de grãos, as estatísticas dos últimos quatro anos mostram que três a cinco agricultores, somente no Estado de Michigan, nos Estados Unidos, morrem a cada ano em acidentes envolvendo esses riscos. A ocorrência de doenças respiratórias entre os agricultores não pode ser mensurada com precisão, mas preocupa a população rural.


Dados do autor:

Sergio Luiz Coutinho Ferreira – Engenheiro Eletrônico, Pós Graduado em Sistemas pela PUC – Rio, Diretor da Engezer – Soluções em Análise de Gases

[email protected]

Confira o artigo completo na edição de maio da Revista Proteção.

Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui