Artigo – Espaço Confinado: atuação equilibrada – Ed. 343

Exames médicos precisam ter critérios voltados para a inclusão e não apenas como seleção

A frequência e a gravidade dos acidentes de trabalho ocorridos em atividades realizadas em espaços confinados (EC) motivou uma norma específica para a questão. Desde o início da vigência da NR 33 (Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados), em 2006, finalmente foi colocada uma luz sobre o tema, que até então era tratado pelas empresas, pelos trabalhadores e até mesmo pelos demais atores que auditavam ou supervisionavam essas atividades, sem a necessária atenção.

A norma estabeleceu requisitos mínimos tanto para identificação dos EC quanto para avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, e assim, garantir a segurança e saúde dos trabalhadores que atuam nestas condições.

De um lado, as empresas foram chamadas a indicar formalmente um responsável técnico pelo cumprimento desta norma, a identificar os EC e os riscos presentes, a fazer a gestão de segurança e saúde, à capacitação continuada sobre os riscos e seus possíveis controles e também sobre emergência, resgate e salvamento de eventuais vítimas de acidentes.


Dados do autor:

José Carlos Dias Carneiro – Médico do Trabalho e Cardiologista, Diretor Médico da ESAME Medicina do Trabalho
[email protected]

Confira o artigo completo na edição de julho da Revista Proteção.


Artigos relacionados

10 mudanças no trabalho humano e questões ergonômicas do ‘novo normal’

As mudanças ocorridas no mundo do trabalho após 14 de março são enormes, com impactos em Ergonomia e em Organização do Trabalho....

Histórias divertidas vivenciadas por profissionais de SST – 2020

"Causos da Prevenção" publica alguns fatos vivenciados por profissionais de SST. Se você tem uma história interessante ou...

Notícias dos Tribunais – Ed. 345

Acordo extrajudicial da Vale A Vale fechou um acordo extrajudicial com o INSS, por meio do qual se...

Entrevista: Agenda impactada – Ed. 345

Por Daniela Bossle/Editora e Jornalista da Revista Proteção Mesmo com ano difícil, a SIT garante que transparência e construção...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui