quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Prêmio Proteção Brasil 2018 – Cases Formação e Comunicação em SST

JOHNSON & JOHNSON

Segurança todos os dias

Ampliar a conscientização dos colaboradores sobre a sua própria segurança e a de todo o meio ao seu redor foi o principal motivo que levou a Johnson & Johnson a expandir o Dia da Segurança (28 de abril) para um mês inteiro de eventos na companhia em todo o mundo. No Brasil, as ações da empresa, atuante nos segmentos farmacêutico, médico-hospitalar e consumidor final, englobaram 95% dos 5 mil funcionários. Além disso, resultaram na conquista do Ouro na categoria Formação e Comunicação em SST do Prêmio Proteção Brasil 2018 com o case `Segurança começa comigo’.

Quem levou a Prata foi o Estaleiro BrasFels, especializado na construção, reparo e conversão de embarcações, com o case `Compartilhando conhecimento’. E o prêmio Bronze ficou com a Mineração Taboca, voltada à mineração e metalurgia de estanho e minerais industriais, com o case `Comunicar, conscientizar e desenvolver, pois, em segurança, cada dia começamos do zero’.

Uma série de campanhas e ações voltadas à Segurança e Saúde no Trabalho foi lançada este ano pela Johnson & Johnson em todo o mundo, alcançando quase a totalidade de seus colaboradores diretos e indiretos. No Brasil, as iniciativas do projeto `Segurança começa comigo’ resultaram também na conquista do primeiro lugar da categoria Formação e Comunicação em SST do Prêmio Proteção Brasil 2018. “Nosso objetivo é inspirar cada um a fazer da segurança não só um modo de trabalho, mas também um modo de vida. Queremos reforçar uma mentalidade de segurança sólida e constante e criar uma cultura na J&J em que a segurança esteja presente 24 horas por dia, sete dias na semana e 365 dias no ano e que seja um valor praticado dentro e fora da companhia”, afirma a coordenadora de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da empresa, a engenheira de Segurança do Trabalho Mariane Scotton.

A multinacional norte-americana Johnson & Johnson iniciou suas atividades no Brasil em 1993 no bairro da Mooca na capital paulista. Hoje, a empresa tem atuação em três segmentos – farmacêutico, médico-hospitalar e consumidor final – em diversas áreas de negócios. Ao todo, são 5 mil funcionários, distribuídos em quatro escritórios regionais de vendas (São Paulo/SP e São José dos Campos/SP), três centros de distribuição (Guarulhos/SP, Extrema/MG e Nova Odessa/SP) e 11 fábricas em São José dos Campos/SP, o maior complexo industrial da empresa no mundo.

PROGRAMAÇÃO
A partir deste ano, a J&J expandiu seu Dia da Segurança, 28 de abril, que coincide com o Dia Mundial de Segurança e Saúde das Nações Unidas, para um mês inteiro de eventos na companhia no mundo todo. Foram desenvolvidas atividades ressaltando que a saúde começa com a segurança e que ambas andam juntas. Dentro da programação, vídeos destacam que os riscos existem em todos os lugares e a todo momento e outros abordam sobre a importância do respeito ao 5S e treinamento relacionado à biossegurança do colaborador. Por sua vez, os cinco hábitos seguros foram divulgados em adesivos no elevador e displays de mesa: liderar pelo exemplo; segurança é responsabilidade de todos; não tolerar atalhos; atuar com transparência; e sempre acreditar que há um risco de acidente.

Também como parte das ações, foram colocados adesivos em escadas da empresa incentivando a cultura de SST para o dia todo, todos os dias. Foram usados, ainda, painéis de recados com dicas sobre como fazer segurança sempre. E os funcionários foram convidados a opinarem, por meio de um questionário, sobre `Como você vê a nossa cultura’, com o objetivo de contribuírem para a criação e manutenção de um ambiente livre de lesões e doenças ocupacionais. Já para os visitantes, foram criados folhetos com orientações para uma visita agradável e segura à empresa.

“Utilizamos conceitos de fácil assimilação, buscando a objetividade e simplicidade sem perder a criatividade, pois uma comunicação criativa é uma comunicação efetiva”, observa Mariane. Ela acrescenta que, em cada uma das campanhas e ações, buscou-se cercar os colaboradores por todos os meios possíveis de comunicação.

NATUREZA
A engenheira relata que a Johnson & Johnson entendeu que era necessário desenvolver o projeto `Segurança começa comigo’ e ampliar as bases sólidas de SST porque a natureza do trabalho na empresa está mudando. “Essa natureza exige uma abordagem mais ampla, que possa alcançar mais pessoas, empoderar a todos nós para termos uma mentalidade de segurança sólida e constante”, descreve. Complementa que a ideia era extrapolar todos os comportamentos seguros já interiorizados na empresa para tudo e todos. “Sermos realmente multiplicadores. Sermos exemplos também para nossas famílias. Essa campanha é para mostrar para os funcionários que cada um de nós pode ajudar a espalhar a segurança em toda J&J e além dela. Ao mesmo tempo em que precisamos tomar medidas para a segurança pessoal, podemos nos ajudar mutuamente a sermos mais seguros. Podemos zelar uns pelos outros dentro e fora do trabalho. Nós podemos lembrar nossos colegas de trabalho, amigos ou familiares para fazerem coisas que os mantenham em segurança. Juntos, podemos fazer mais do que qualquer um poderia fazer sozinho”, ressalta.

Mariane afirma que o resultado obtido é o engajamento dos funcionários, que estão reportando mais as situações que podem ocasionar doenças e acidentes ocupacionais por meio de formulários e do sistema de notificação online, em que são reportadas situações de risco e as equipes responsáveis têm, no máximo, 72 horas para resolverem as não conformidades. “Temos um credo muito forte e retiramos um trecho dele para alavancar a campanha: `Somos responsáveis pelos nossos funcionários, homens e mulheres que trabalham conosco no mundo todo (…). Devemos ter em mente maneiras de ajudar nossos empregados a atenderem às suas responsabilidades familiares’ “, destaca.

ESTALEIRO BRASFELS

Conscientização passa pela capacitação

Tornar o funcionário consciente das medidas de Segurança e Saúde no Trabalho a serem tomadas durante suas atividades laborais e possibilitar que ele trabalhe em conjunto com a supervisão e a equipe de SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde) em prol da redução de acidentes e doenças ocupacionais. Esses são os principais objetivos do projeto `Compartilhando conhecimento’, desenvolvido pelo Estaleiro BrasFELS (Angra dos Reis/RJ) e que resultou na conquista do segundo lugar na categoria Formação e Comunicação em SST do Prêmio Proteção Brasil 2018. “As boas práticas de treinamento e conscientização na área de SMS, com um plano de treinamento robusto, integrando as áreas de produção e Segurança do Trabalho, geraram um resultado positivo, com redução de acidentes e melhoria do bem-estar de seus colaboradores”, afirma a coordenadora de SGI (Sistema de Gestão Integrado), a engenheira de produção Camila Moreira Paulino.

Com um efetivo de 2.040 funcionários, o Estaleiro BrasFELS pertence ao grupo Keppel Offshore & Marine (Keppel O&M), multinacional com sede em Singapura especializada em projeto, construção, reparo e conversão de embarcações, assim como em construção de navios especializados. A empresa iniciou suas atividades no Brasil em 2000, quando fez vários trabalhos de reparo e conversão de embarcações da Petrobras. Seus projetos abrangem Unidades de Produção Flutuante (FPU), Embarcações Flutuantes de Armazenamento e Descarregamento de Produção (FPSO), navios-sonda, plataformas semissubmersíveis de perfuração, embarcações de suprimento de plataforma (PSV) e embarcações de rebocagem/manuseio de âncoras (AHTS).

Camila relata que o “Compartilhando conhecimento’ foi implantado porque, no passado, a empresa apresentava um cenário em que seus colaboradores demonstravam baixa percepção e conscientização nas questões relacionadas à SMS. “Mesmo com o acompanhamento da equipe de Segurança do Trabalho, as atividades eram desenvolvidas sem a devida promoção de medidas mitigadoras de riscos”, comenta. Por isso, dentro do programa, em prática desde 2011, os treinamentos em SST, em conjunto com a comunicação visual distribuída por todo o estaleiro, visam esclarecer e conscientizar os colaboradores quanto aos riscos e as possíveis consequências para sua saúde e integridade física.

ESTRUTURA
O Estaleiro BrasFELS disponibiliza estrutura e recursos, entre eles, uma escola técnica interna com área de 720 metros quadrados onde ocorrem 40 tipos de cursos anualmente. São nove salas de aula que comportam 100 alunos simultaneamente; classes para soldadores, montadores e eletricistas (parte prática); auditório para palestras; e simulador para atividades em espaço confinado e em altura. No local, mais de 20 mil colaboradores já foram qualificados por uma equipe multidisciplinar interna de instrutores com proficiência, entre eles, profissionais da área de SST e bombeiros civis. “O treinamento também é uma ferramenta para padronizar os processos produtivos e os relacionados à SST. Com ele, o trabalhador estará capacitado para identificar, analisar e entender as medidas de controle dos riscos presentes em seu ambiente”, explica.

Entre os programas de capacitação interna, destaca-se o Programa de Formação de Monitores de Segurança, curso ministrado pelos instrutores internos que tem por objetivo capacitar todos colaboradores que possuem função de liderança de equipes no estaleiro. Entre os temas abordados nesses cursos, constam: liderança; procedimento de emissão de Permissão para Trabalho; Análise Preliminar de Risco; procedimento de Diálogo Diário de Segurança e produtividade; procedimento em caso de incidentes; procedimento para aplicação de lista de verificação de saúde, meio ambiente e segurança; treinamento, fornecimento, utilização, conservação, substituição e higienização de EPIs; gestão de mudanças; e produtos químicos.

No que diz respeito à comunicação visual, conforme a NR 26 (Sinalização de Segurança), deve-se abordar temas como identificação dos equipamentos de segurança, delimitação de áreas, identificação de tubulações de líquidos e gases, advertindo contra riscos, rotulagem de produtos químicos perigosos, ficha de informação de segurança e identificação e advertência acerca de riscos em geral. “Para empresas de construção naval, na qual a maioria dos trabalhadores desenvolve atividades fisicamente intensas e atuam em locais propensos a acidentes, a atenção à SST é enfatizada. Sendo assim, a comunicação visual é utilizada como forma de alerta e conscientização de SST”, observa.
Como principal resultado do programa, a coordenadora de SGI ressalta que a empresa reduziu em torno de 90% os acidentes de trabalho. “Além da redução de acidentes, é possível perceber uma maior participação dos colaboradores no processo de elaboração de análises de riscos e definição e implementação de ações mitigadoras”, complementa.

MINERAÇÃO TABOCA

Compartilhar informação é essencial

A marca de zero acidente incapacitante é uma importante conquista da Mineração Taboca/Filial Pitinga (Presidente Figueiredo/AM) alcançada por meio de suas ações de Segurança e Saúde no Trabalho, entre elas, o projeto `Comunicar, conscientizar e desenvolver, pois, em segurança, cada dia, começamos do zero’. Esse case resultou à empresa o terceiro lugar na categoria Formação e Comunicação em SST do Prêmio Proteção Brasil 2018. “O sistema de gestão de SST da empresa estabelece alinhamentos e diretrizes baseados em requisitos legais e nas melhores práticas aplicadas por entidades nacionais e internacionais reconhecidas em empresas de mineração de classe mundial”, ressalta o diretor de unidade, Marcos Graciano.

A Mineração Taboca, fundada em 1969, é pioneira na mineração de estanho no Brasil e atualmente, produz também liga de ferro nióbio e tântalo (FeNbTa). A lavra e o beneficiamento de minério de cassiterita e columbita são desenvolvidos na Mina de Pitinga, localizada na região amazônica, a 320 km de Manaus. Em 2008, a empresa foi adquirida pela Minsur, multinacional peruana. “Nesse contexto, a comunicação, o desenvolvimento e a formação da força de trabalho em SST tornaram-se iniciativas principais, pois entendemos que asseguram o equilíbrio social e econômico, garantindo a sustentabilidade como um todo para o negócio”, afirma o gerente de Saúde e Segurança no Trabalho, Marcelo Marcos.

CANAIS
Conforme o técnico de Segurança do Trabalho Saulo Ferreira, por entender que a comunicação é um processo essencial na prevenção de acidentes e incidentes, a Mineração Taboca possui diversos canais de comunicação interna para compartilhar e tornar comum a SST no dia a dia dos empregados. Entre eles, estão as TVs corporativas e os quadros de avisos `Minério de Notícia’ instalados nas áreas operacionais, restaurantes e áreas comuns. Ao todo são 19 TVs e 15 quadros com atualizações periódicas. A unidade também conta com uma newsletter, o `Fique Informado’, com informações de interesse geral e o placar diário de dias sem acidentes incapacitantes. Outros meios de comunicação utilizados são os panfletos impressos e digitais – para alinhar objetivos e metas e divulgação de campanhas – e o DDS (Diálogo Diário de Segurança).

Há, ainda, o Momento de Segurança, uma publicação bissemanal assinada pelo diretor presidente, Daniel dos Santos Júnior, que trata exclusivamente de assuntos relacionados à SST. A comunicação com a alta direção da empresa é realizada por meio do Café com o Diretor Presidente, no qual, trimestralmente, são apresentados os principais resultados e indicadores da organização, abordado as principais preocupações e objetivos relacionados à SST.

TREINAMENTO
A capacitação também faz parte do projeto. Por isso, a Mineração Taboca implantou uma sistemática de treinamentos periódicos de SST, definindo, como meta, 15 horas de treinamento por trimestre para cada empregado próprio e de contratadas. Em 2017, foram 126.870 horas de treinamentos, com uma área dedicada à programação e ao acompanhamento. “Esse processo é fundamental e vem contribuindo para a redução de acidentes e doenças ocupacionais dentro da organização”, ressalta Saulo.

Já para a formação dos profissionais de SST, a divisão de mineração do grupo Breca desenvolveu, em parceira com o ISEM (Instituto de Seguridad Minera do Peru), o Programa de Especialização em Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração. Tem como objetivos aumentar seus conhecimentos, as competências técnicas e melhorar as competências sociais, a fim de promover uma cultura de zero acidente. Iniciado em 2017, inclui 120 horas de treinamento na modalidade semivirtual e é desenvolvido no local de trabalho.

Marcelo relata que, como resultados das ações desenvolvidas nos últimos anos, a Filial Pitinga, que conta com 1.781 empregados (872 próprios e 999 terceirizados), alcançou, em 2017, a marca de zero acidente incapacitante (aquele que impede o trabalhador de retornar às suas atividades habituais na próxima jornada de trabalho). Além disso, a unidade foi reconhecida, em repetidas oportunidades, pela sua matriz, por superar seus recordes em relação ao número de horas-homens trabalhadas sem acidentes incapacitantes. Como em maio de 2018, quando alcançou a marca de 7.002.051 HHT (Horas-Homem Trabalhadas) sem acidentes incapacitantes ao longo de 572 dias. Em 2014, a filial recebeu o reconhecimento da DuPont Brasil pela redução significativa de seus eventos e pela obtenção de uma taxa de acidentes incapacitantes menor que um.

As ações desenvolvidas também refletiram de forma positiva no resultado do Diagnóstico Cultura e Clima feito em 2017 na empresa. “São feitas diversas perguntas e a que teve maior pontuação, 90%, está relacionada à cultura da segurança, demonstrando que os empregados consideram a Taboca uma empresa segura, alinhada com sua política de sustentabilidade”, informa a gerente de Recursos Humanos, Sandra Freitas.

Artigos relacionados

Prêmio Proteção Brasil 2019 – Categoria Atuação da CIPA

HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN Revitalização da CIPAEmpregando mais de 13 mil funcionários, além de oito mil médicos e três mil prestadores de serviço, a...

Prêmio Proteção Brasil 2019 – Categoria Formação e Comunicação em SST

SETA ENGENHARIAEvolução culturalTrabalhar as crenças - e comportamentos - para a construção de uma cultura prevencionista que alcance todos os integrantes da empresa é...

Prêmio Proteção Brasil 2019 – Categoria Gestão de Terceirizados em SST

IPIRANGA PRODUTOS DE PETRÓLEOAnjos da guardaO fortalecimento da cultura de segurança entre as prestadoras terceirizadas está entre as importantes conquistas do `Programa Padrinho da...

Prêmio Proteção Brasil 2019 – Categoria Segurança com Eletricidade

STERLITE POWER BRASILTransmitindo prevençãoAtuando no Brasil desde 2017, a Sterlite Power é um dos principais desenvolvedores globais de infraestrutura de transmissão de energia. Durante...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui