sexta-feira, 24 de junho de 2022

Vou fazer AEP ou AET?

Professor, já assisti e li um pouco sobre a Avaliação Ergonômica Preliminar e Análise Ergonômica do Trabalho, mas ainda estou com algumas dúvidas. Por exemplo, a tal da AEP é só para ter uma noçãozinha do problema ergonômico?

– Não, meu filho! A AEP deve ter o mesmo rigor técnico e científico da AET. Acho que a principal diferença é que na Avaliação Preliminar temos como resolver um problema com menos informações, o que não significa que essas poucas informações sejam simples.

Mas quando eu vou saber que é necessário aprofundar ou não uma avaliação?

– O meu entendimento é que não existe como realmente padronizar essa decisão. Por exemplo, se um profissional mais experiente faz a AEP, tem como resolver diversos problemas sem a necessidade de uma AET, simplesmente por ter um repertório maior e conseguir de forma consistente “pular” algumas etapas, mas esse mesmo posto sendo avaliado por uma pessoa com pouca experiência talvez seja necessário aprofundar em termos de informações e ir para a AET.

Entendi! Realmente não é tão fácil de definir quando será necessária a AET.

– Na verdade, a NR 17 estabelece situações que são bem objetivas para aplicar a Análise Ergonômica do Trabalho, além da situação em que é necessário o aprofundamento da AEP, nos casos de trabalhadores que tenham adoecido ou sofrido acidentes por falta de Ergonomia a orientação é partir para a AET e também no caso de termos aplicado as orientações de uma AEP e não termos conseguido sanar os problemas de Ergonomia.

Unnn! Tenho uma última dúvida, na AEP podemos utilizar ferramentas ergonômicas?

– Já ouvi várias vezes essa pergunta e vou dar a minha opinião que sei não ser unânime. Entendo que se para uma demanda específica o profissional que está elaborando a AEP tem conhecimento sobre ferramentas que irão auxiliar nessa identificação, sem ser necessário o levantamento de mais informações, então qual seria o problema? Ainda mais que a própria NR 17 indica que a AEP pode ser realizada com critérios qualitativos, semiquantitativos e quantitativos.

Valeu, professor! Vou arregaçar as mangas e iniciar as avaliações.



O blog Segurito na Proteção trata de questões relacionadas à SST. É editado pelo professor Mário Sobral Jr, que é Mestre, engenheiro de Segurança do Trabalho, especialização em Higiene Ocupacional e Ergonomia e Editor do Jornal Segurito.
[email protected]

Artigos relacionados

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui