quinta-feira, 07 de julho de 2022

Problema com os trabalhadores experientes

– Professor, estou tendo um problema lá na empresa que eu não esperava.

– Qual, meu filho?

– Alguns trabalhadores não estão seguindo os procedimentos de Segurança!

– Meu filho, é triste dizer isso, mas infelizmente é algo esperado em todas as empresas.

– Acho que não expliquei bem a situação. Na verdade, o que eu não esperava é que a maior parte desses trabalhadores são justamente os mais experientes, ou seja, geralmente quando temos um problema de Segurança do Trabalho relacionado à falta de cumprimento de procedimentos, um dos primeiros pontos que lembramos é de realizar treinamentos para que o trabalhador tenha a informação necessária e siga as orientações, porém, neste caso, são trabalhadores experientes e sabem decorado o procedimento.

– Entendo a situação e sei o quanto é complicado, isto ocorre porque, como são profissionais experientes consideram a exposição a determinados perigos como normal, ou seja, têm menor percepção de quais são os riscos a que estão expostos.

– Não sei mais o que eu faço!

– Acho que o foco inicial deve ser no treinamento mesmo, entretanto ao invés de ressaltar a forma como fazer, você deve destacar as consequências. O problema é que os seus trabalhadores perderam o “medo”, ou melhor, perderam o “respeito” pelos perigos. Recomendo que você levante acidentes ocorridos na sua empresa relacionados com estas atividades, mas também pesquisar situações de acidentes similares na cidade, no país e no mundo, ou seja, os trabalhadores precisam acreditar que é possível acontecer com eles. Além disso, reforçar as inspeções no setor, não com o intuito de penalizá-los, mas para saber os motivos que estão levando os trabalhadores a não seguirem os procedimentos.

– Como assim, professor?

– Pense bem, será que ao seguir o procedimento acabam atrasando o serviço e os superiores diretos destes trabalhadores não estão pressionando para uma maior produção? Pode ser também que o procedimento seja a não utilização de um determinado EPI, que devido à baixa qualidade cause muito desconforto ou mesmo, apesar de você acreditar que eles entenderam o procedimento, na verdade têm uma interpretação um pouco diferente e não acreditam ser necessário. Resumindo, para poder mudar a percepção dos trabalhadores em relação a esta situação, precisamos saber as razões. Não significa que será fácil, mas pelo menos já é um norte a seguir.


O blog Segurito na Proteção trata de questões relacionadas à SST. É editado pelo professor Mário Sobral Jr, que é Mestre, engenheiro de Segurança do Trabalho, especialização em Higiene Ocupacional e Ergonomia e Editor do Jornal Segurito.
[email protected]

Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui